Versão 44

Novidades

Histórico de alterações na extensão do VS Code

A extensão do VS Code passa a contar com o histórico de alterações da VFS

History

Mais detalhes em https://nginstack.com/pt/docs/vscode/vfs-history/.

Melhorias

Admin

  • O processo “Admin > Segurança > Tokens de autorização” passa a permitir que seja informada a data de expiração do token.
  • O licenciamento do sistema passa a ser compatível com as chaves 64 bits.

Desenvolvimento

  • As faixas de chaves negativas associadas aos produtos do sistema passam a ser compatíveis com as chaves 64 bits. Com essa alteração, passa a ser possível associar até um bilhão de chaves negativas a um produto do sistema.

Engine

  • Ao ativar a opção “Automatic Profiler Active” no Manage, o sistema passa a alertar o usuário que esse modo do Profiler aumenta significativamente o consumo de memória e que não deve ser utilizado em servidores de produção.
  • Foi criado o método Database.fromConfig com o objetivo de retornar uma instância da classe Database a partir de uma configuração cadastrada na classe “/Dados/Sistema/Bases de dados”.
  • Foi criado o método Connection.fromConfig com o objetivo de retornar uma instância da classe Connection a partir de uma configuração
    cadastrada na classe “/Dados/Sistema/Servidores”.
  • Foi criada a classe RemoteScheduler com o objetivo de permitir o agendamento da execução de scripts em um Engine remoto.
  • Foi criado o método Database.prototype.loginBySession que permite utilizar as credenciais do usuário da sessão corrente no login em uma conexão remota a um Engine da mesma base de dados.
  • Os métodos da classe Encoder passam a suportar o recebimento e o retorno de ArrayBuffer.

Extensão VS Code

  • A busca textual passa a contar com a opção de escolher o número máximo de resultados por alvo de pesquisa. Anteriormente, esse valor era fixado em 500.
  • Os filtros de arquivos da busca textual passam a utilizar padrões glob aumentados. Mais detalhes em https://nginstack.com/pt/docs/vscode/file-pattern/
  • DataSets exibidos no resultado da execução de código passam a contar com caixas de seleção do lado esquerdo para selecionar registros. Registros selecionados podem ser copiados usando Ctrl+C.

Defeitos corrigidos

Desenvolvimento

  • A atualização de sistema poderia falhar com o erro “It’s not possible to convert the value NNN of field XXXXX to an Int32 value” caso a base atualizada utilizasse uma versão do Engine inferior a 35.
  • O processo “Desenvolvimento > Atualização > Atualizar tabelas” falhava com o erro “null value in column XXXXX violates not-null constraint” caso a propriedade userCanChangeNegativeKey dos campos “CLASSE” ou “iClass” do registro atualizado estivessem indevidamente configurados com o valor true.

Engine

  • Tarefas desabilitadas por meio da propriedade Task.prototype.enabled eram erroneamente exibidas como habilitadas no processo “Admin > Agendador de scripts”, apesar de estarem na prática desativadas.
  • Ao utilizar o método Database.prototype.loginByAuthToken não ocorria a atualização do campo “Última utilização” do token, exibido no processo “Perfil do usuário > Tokens de autorização”.

Perfil do usuário

  • Ao clicar no botão “Gravar” do processo “Perfil do usuário > Processo inicial” ocorria o erro “Undefined property” caso o usuário não modificasse a configuração existente.

Outras alterações

  • O método Encoder.listEncodings passa a retornar os identificadores das codificações em letras minúsculas. Essa convenção também é adotada para os valores das constantes da classe Encoder, utilizadas para representar as codificações suportadas pelo sistema.

Engine

  • A partir de 01/01/2022, o sistema deixará de dar suporte às seguintes versões do Windows:

    • Windows 7
    • Windows 8 e 8.1
    • Windows Server 2012

    Também deixará de ser suportado o uso do Engine 32 bits, sendo requerido o uso da versão 64 bits. Essa alteração se faz necessária para acompanhar os requisitos dos componentes de segurança e bibliotecas utilizadas pelo sistema.

    Durante o ano de 2021, o ambiente de utilização do sistema deve ser revisto para utilizar o Windows 10 1909, Windows Server 2016 ou superior. Também deve ser confirmado que a versão do Engine instalado é 64 bits (executável engine64.exe).

    O processo “Admin > Monitoramento > Engines” pode ser utilizado para observar a versão do sistema operacional e a arquitetura dos Engines instalados, permitindo identificar os terminais e servidores que devem ter as suas configurações revistas.

    Para mais detalhes dos requisitos do sistema, sugerimos a leitura do documento  https://nginstack.com/pt/docs/system-requirements/ .

Web Framework

  • A biblioteca “ECharts” foi atualizada para a versão 5.0.2. Por se tratar de uma atualização com alterações significativas, é recomendado que os processos e relatórios que utilizem a biblioteca ECharts sejam validados e se adequem às modificações indicadas no Changelog da biblioteca, caso seja necessário.
  • Foram removidos os módulos @nginstack/web-framework/lib/connection/newConnection, @nginstack/web-framework/lib/connection/tryNewConnection e @nginstack/web-framework/lib/engine/getAddressesAndPorts. Em seu lugar, deve ser utilizada a função Connection.fromConfig.
  • A propriedade httpsConfig da configuração /Configuração/Web Framework/Segurança e o enumerado UseHTTPS passam a ser legados. Com essa alteração, a utilização da opção UseHTTPS.LOGIN passa a ser equivalente à opção UseHTTPS.ALWAYS. Mais detalhes em Como forçar o uso do HTTPS no Web Framework.
  • A propriedade environmentLoginUrl da configuração /Configuração/Web Framework/Ambiente foi descontinuada. A configuração das páginas de login passa a ser realizada exclusivamente pelo cadastro “Admin > Aparência e personalização > Telas de login”.
  • A tag <meta http-equiv="x-engine-warn" content="out-of-memory"> deixa de ser inserida pela página de login do sistema. Na prática, essa indicação funcionava apenas quando era utilizado o Engine 32 bits, arquitetura não mais recomendada para uso do sistema.